Calibrações

O módulo de Calibração da plataforma permite a emissão de Certificados de Conformidade Metrológica (CCMs na linguagem da Rede EngeHosp) pela web, adequando os Estabelecimentos de Saúde ao conceito paperless, porém atendendo todos os requisitos dos principais organismos acreditadores da qualidade (ONA – Organização Nacional de Acreditação, Joint Commission International – JCI (EUA), Accreditation Canada International – ACI (Canadá) e National Integrated Accreditation for Healthcare Organizations – NIAHO (EUA).

Nossa tecnologia é totalmente aderente a ISO 17025, ISO 9001:2015 e aos documentos normativos da ABNT e ISO.

 

Certificação x Acreditação

Os dois instrumentos se complementam, mas possuem diferenças sutis entre si. Ambos se referem à conformidade às leis, regulamentos e normas técnicas elaboradas por entidades certificadoras, que atestam que um determinado hospital possui produtos e serviços de elevado grau de segurança e qualidade. Estas chancelas representam proteção aos pacientes e garantem uma relevante vantagem competitiva aos estabelecimentos de saúde credenciados, já que os posicionam em um patamar diferenciado de prestação de serviços.

Todavia, existem algumas diferenças entre estes instrumentos. As acreditações possuem caráter mais técnico e menos procedimental do que as certificações. São, em geral, fruto de um intenso envolvimento da comunidade científica, técnica ou clínica, que busca definir as melhores práticas na gestão da qualidade e na segurança do paciente. As auditorias são feitas por profissionais que conhecem a fundo a área médica (diferentemente das auditorias certificadoras):

– Certificação: procedimento por meio do qual um organismo imparcial de notório reconhecimento público atesta por escrito que os produtos, processos ou sistemas de qualidade de uma instituição estão de acordo com requisitos especificados (Exemplo: normas de certificação NBR ISO 9001).

– Acreditação: reconhecimento formal (por uma autoridade acreditada) acerca da competência de um hospital para desenvolver tarefas específicas, de acordo com critério pré-definidos.
Outra diferença fundamental entre ambas está no escopo da avaliação, já que, na certificação, é a empresa que define o escopo do que será mensurado (ou seja, se serão todos os processos da empresa submetidos à valoração ou apenas parte deles). Já na Acreditação, o escopo é definido pela Norma de Acreditação.

 

Principais programas de certificações e acreditações

Acreditações

ONA – Organização Nacional de Acreditação

ONA – Organização Nacional de Acreditação é uma das mais importantes entidades brasileiras ligadas à ratificação da qualidade dos serviços de saúde no país, com foco na segurança do paciente. Estão entre as vantagens no reconhecimento oficial por parte desta instituição, o aprimoramento da gestão, maximização da segurança para pacientes e profissionais da saúde, melhoria na qualidade da assistência prestada, além da valorização da marca.

O processo de acreditação da ONA passa por duas etapas:

1- Diagnóstico Organizacional

Etapa facultativa às organizações, diz respeito à aplicação, sem fins de certificação, da metodologia do Sistema Brasileiro de Acreditação e do Manual Brasileiro de Acreditação específico. Resulta na obtenção de uma Declaração de Diagnóstico Organizacional emitida pela ONA.

2- Certificação

Etapa necessária para fins de acreditação, consiste na aplicação das metodologias citadas acima. A depender do preenchimento dos requisitos exigidos, resulta nos títulos de Acreditado (Nível1), Acreditado Pleno (Nível 2) e Acreditado com Excelência (Nível 3):

Nível 1 – Acreditado (ONA 1): ligados a processos que buscam garantir a segurança dos pacientes;

Nível 2 – Acreditado Pleno (ONA 2): – Uma organização que obtém esse nível de acreditação, além de cumprir com as exigências de Nível 1, possui um sistema de planejamento e organização focado na gestão integrada (este certificado possui validade de 2 anos);

Nível 3 – Acreditado com Excelência (ONA 3): “Excelência na gestão” é a premissa norteadora de quem obtém a acreditação neste nível. Além do cumprimento das exigências de níveis 1 e 2, uma organização que detenha essa certificação desfruta de uma cultura organizacional focada na busca contínua da melhoria, com resultados positivos e que alcançam todas as esferas da organização.

 

Accreditation Canada

Orienta e monitora os padrões de alta performance e qualidade e segurança. Focado em 3 alicerces: governança clínica, medicina baseada em evidência e menos sobrecarga em colaboradores no processo de acreditação. O método foca no entendimento dos processos e eliminação do fluxo de padronização que não gere valor agregado. O resultado é a construção de processos internos de excelência, mas que sejam capazes de reduzirem a burocracia, racionalizando o tempo de trabalho dos profissionais de saúde.

 

NIAHO – Acreditação Nacional Integrada para Organizações de Saúde

NIAHO é uma certificação Internacional, com normatizações no âmbito da segurança assistencial, patrimonial e gestão do corpo clínico, centralizada na obtenção de resultados assistenciais eficazes e eficientes. Entre os seus diferenciais, podemos citar sua abordagem focada em gestão de riscos, ênfase na segurança predial ligada à proteção à vida e à saúde do paciente, planejamento de alta, avaliação rígida do corpo clínico, etc.

 

HIMSS – HealthcareInformation and Management Systems Society

HIMSS é uma organização mundial, sem fins lucrativos, centralizada na missão de otimizar a prestação de assistência à saúde nos hospitais por meio da Tecnologia da Informação. A instituição – fundada na década de 60, em Chicago – faz parte da HIMSS WorldWide, empresa global ligada à busca pela implementação da Saúde Digital. Sua acreditação define requisitos mínimos que um hospital deve atender relacionados à maturidade de implementação do prontuário eletrônico.

 

Joint Commission International

A Joint Commisison International é uma organização não governamental norte-americana, nascida em 1994, que atua em mais de 90 países na realização de acreditação hospitalar. Seus critérios de concessão passam por respeito aos direitos dos pacientes e familiares, alcance de indicadores internacionais de segurança, gerenciamento de fármacos, acesso ao tratamento e continuidade, capacitação dos recursos humanos, além é, claro, do gerenciamento das informações hospitalares (prontuário).

Certificações

ISO 9000

A ISO é a mais importante rede mundial de institutos de padronização, reunindo entidades de 148 países e representada, no Brasil, pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Possui como principal referência a ISO 9000, um conjunto composto pelas normas ISO 9000, 9001, 9004 e 19011, ligadas às orientações básicas para a implantação dos sistemas de gestão de qualidade, diretrizes para auditorias, controle de riscos, etc. O sistema ISO fornece uma infinidade de técnicas para otimização de processos internos, sempre focando seus resultados na satisfação plena de seus clientes (no caso da área de saúde, “pacientes”). Indica solidez, credibilidade, responsabilidade e excelência nos procedimentos adotados no hospital.

 

OHSAS 18001 – Programa de certificação para a saúde e segurança ocupacional

Define os requisitos mínimos para práticas de excelência em saúde e segurança ocupacional. Entre os benefícios da OHSAS 18001 para a instituição hospitalar, podemos citar a redução de acidente e doenças de trabalho, maior engajamento de seus colaboradores nos processos internos, estímulo às melhorias nas condições de trabalho possíveis na sua organização, redução dos custos com inatividade, melhora no atendimento, além de demonstração de conformidade perante clientes e fornecedores.


Importância de um sistema de gestão no alcance de certificações e acreditações

Percebeu que não há qualquer antagonismo entre as certificações e acreditações, certo? Ambas se complementam e são essenciais para que um hospital alcance a excelência na prestação de serviços de saúde, fortalecendo seu respeito perante os olhos de seus stakeholders (pacientes, fornecedores e colaboradores), o que, em tempos de grande competitividade e necessidade de redução de custos, é fundamental para consolidação no mercado.

Todavia, é importante salientar que ter um sistema de gestão eficiente e procedimentos fincados nos recursos mais modernos da tecnologia da informação torna muito mais curto o caminho para os credenciamentos, já que a automatização dos processos internos resulta em rapidez no atendimento, gestão eficiente dos insumos hospitalares e maior qualidade nos diagnósticos e procedimentos terapêuticos.

Um sistema de gestão que otimize o fluxo de agendamentos, melhore a identificação dos procedimentos glosados, diminua a incidência de erros médicos e reduza as filas de pacientes nas urgências proporciona as bases qualitativas para que o hospital se harmonize a todo o rol de exigências técnicas e procedimentais impostos pelas agências certificadoras. Tecnologia é, sem dúvida, pré-requisito básico para certificações e acreditações. (fonte:MV)